quarta-feira, 18 de setembro de 2019

Condutor de moto aquática envolvido em acidente que vitimou jovem não tinha habilitação, diz Marinha

O capitão de fragata Benjamim Duarte informou que advogados do condutor compareceram à Capitania dos Portos do Piauí e disseram que o cliente está à disposição para esclarecimentos.
Capitania dos Portos do Piauí (CPPI) acompanha o caso
Foto: Divulgação/Marinha do Brasil
O homem apontado como condutor da moto aquática da qual uma jovem caiu e morreu na Lagoa do Portinho, no Litoral do estado, não tinha habilitação, de acordo com a Marinha do Brasil. O capitão de fragata Benjamim Duarte informou ao G1 que os advogados do condutor compareceram à Capitania dos Portos do Piauí (CPPI) nesta terça-feira (17) e comunicaram que o cliente está disponível para esclarecimentos.
Segundo o capitão Duarte, o veículo é de propriedade de outra pessoa que, ao ser procurada, informou ter vendido a moto aquática para o condutor envolvido no acidente e ainda não tinha realizado a transferência de propriedade.
Encontrado corpo de jovem que desapareceu na Lagoa do Portinho
Foto: Reprodução
“O veículo está regularmente inscrito, é uma embarcação regular, mas o proprietário nos informou preliminarmente que havia vendido a moto aquática para esse condutor”, disse.
Pelas normas da autoridade marítima, ao vender uma embarcação o proprietário deve comunicar à CPPI a transferência de propriedade para o novo dono.
Matérias relacionadas:
Capitania dos Portos homenageia homem que salvou a vida de uma das jovens vítima de afogamento na Lagoa do Portinho“Dessa forma ele se resguarda de qualquer responsabilidade sobre aquela embarcação, mas nesse caso não foi feito isso. Então estamos apurando”, afirmou o capitão Duarte.
O proprietário vai responder a um inquérito administrativo sobre fato de navegação. "Teremos uma oitiva para que ele responda oficialmente tudo que aconteceu e que ele possa esclarecer os fatos”, explicou o capitão dos portos do Piauí.
O inquérito aberto pela Marinha tem prazo de 90 dias para ser concluído. Durante esse período serão realizados perícias e laudos que podem apontar as causas e circunstâncias do acidente, auxiliando na investigação da Polícia Civil, responsável pelo caso na esfera criminal.
O acidente
Jovem caiu nas águas da Lagoa do Portinho, no litoral do Piauí, após acidente com jet ski — Foto: Tiago Mendes/ TV Clube
De acordo com o Corpo de Bombeiros, três pessoas passeavam na moto aquática pela Lagoa do Portinho, quando duas jovens caíram na água no final da tarde de domingo (15). Conforme as apurações preliminares, as duas não estariam usando colete salva-vidas. Uma jovem foi resgatada por pescadores e Mara Luíza morreu após a queda.
O corpo da vítima só foi encontrado pelo Corpo de Bombeiros quase 24 horas após o acidente, na segunda-feira (16). Segundo testemunhas, o homem que pilotava a moto aquática fugiu do local logo após o acidente.
Uma amiga das jovens ouviu o relato da sobrevivente. “Ela me disse que tentou salvar a Mara, mas não conseguiu. Esse cara saiu não sei para onde, jogou o colete para ela, e elas não conseguiram. Se afastaram uma da outra, e a Mara afundou”, contou.
O major Rivelino Moura informou que o piloto da moto aquática pode responder judicialmente pelo ocorrido, a depender dos resultados das apurações sobre o acidente. Por se tratar de um acidente náutico, a Capitania dos Portos do Piauí acompanha a investigação.
Por Lucas Marreiros/G1

Related Posts

Condutor de moto aquática envolvido em acidente que vitimou jovem não tinha habilitação, diz Marinha
4/ 5
Oleh

Subscribe via email

Like the post above? Please subscribe to the latest posts directly via email.

Featured

Comments