quinta-feira, 12 de setembro de 2019

Estado pode assumir outorga do aeroporto de Parnaíba, revela secretário da Aviação



Foto:Prefeitura de Parnaiba/Divulgação/Site
O secretário Nacional de Aviação Nacional, Ronei Glanzmann, confirmou em entrevista que o Governo do Piauí tem interesse de ficar com a administração do Aeroporto de Parnaíba Prefeito Dr. João Silva Filho, no litoral piauiense. O Estado já tem a concessão e pretende transformar a administração em uma Parceria Público-Privada (PPP). 
Perguntado sobre quais aeroportos ainda estão em negociação para a sétima e última rodada de concessão - prevista para ocorrer no 1º trimestre de 2022, Ronei Glanzmann citou que são "poucos" e "pequenos", e deu como exemplo o Aeroporto de Parnaíba. "O Estado tem interesse de assumir a outorga desse aeroporto para fazer desenvolvimento de um projeto local", disse ao Estadão Conteúdo. 
A negociação, segundo o secretário nacional, não está totalmente fechada em função de conversas sobre alguns aeroportos pequenos, como o de Parnaíba, que poderão ser eventualmente assumidos pelo Estados.
Atualmente, a Infraero (Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária) permanece com 44 aeroportos em operação depois da 5ª rodada de concessão, e o projeto é que eles não sejam mais administrados pela empresa até o final do governo Bolsonaro. "A Infraero vai passar a operar dentro de uma nova lógica, de uma nova carteira, que são os aeroportos regionais em parceria com Estados e municípios", declarou, também em entrevista, secretário.
"A gente só vai ter fechado esse número assim que a gente concluir essa rodada de negociação, que deve acontecer até o final deste ano", afirmou o secretário de Aviação.
PUBLICIDADE
Até o momento, a Infraero administra o aeroporto de Parnaíba, através de um contrato entre a empresa e a Secretaria de Estado dos Transportes do PIauí (Setrans), que tem a concessão por meio de SAC que foi renovado já este ano, até que o projeto de PPP seja finalizado. 
O Aeroporto de Parnaiba já foi alvo de diversos protesto diante da pouca oferta de voos comerciais para a região, localizada no litoral piauiense. Em 2019, esse espaço aeroportunário completará 48 anos de anos de inauguração e, até o momento, apenas uma empresa aérea faz voos pontuais nele.

Atualmente, tudo que é relacionado a manutenção da pista, cerca, capina, iluminação é de responsabilidade o Gabinete Militar do Governo do Estado.
Aeroporto de Teresina
O Aeroporto de Teresina Senador Petrônio Portella está incluso na 6ª rodada de concessões, prevista para ocorrer no primeiro semestre de 2020. Ele está inserido no Bloco Central, juntamente com o aeroporto de Goiânia (Santa Genoveva), Aeroporto de São Luís (Marechal Cunha Machado), Aeroporto de Palmas (Brigadeiro Lysias Rodrigues), Aeroporto de Petrolina (Senador Nilo Coelho) e Aeroporto de Imperatriz (Prefeito Renato Moreira). 
O edital de chamamento para essa rodada já foi publicado no Diário Oficial da União. " chamada pública é voltada para empresas e consórcios interessados em elaborar os Estudos de Viabilidade Técnica, Econômica e Ambiental (EVTEA) para os 22 aeroportos", informou o Ministério da Infraestrutura. Além do Bloco Central, também integra a 6ª rodada os Blocos Sul e Norte. 
Carlienne Carpaso e Caroline Oliveira (Com informações do Estadão Conteúdo e Ministério da Infraestrutura)
carliene@cidadeverde.com

Related Posts

Estado pode assumir outorga do aeroporto de Parnaíba, revela secretário da Aviação
4/ 5
Oleh

Subscribe via email

Like the post above? Please subscribe to the latest posts directly via email.

Featured

Comments