quarta-feira, 4 de dezembro de 2019

Falta de pagamento: Empresa contratada para dar continuidade à “adutora do litoral” paralisa serviços





Apesar da imensa propaganda em outdoors pelas cidades do Piauí, como em Parnaíba e na vizinha cidade de Luís Correia, por exemplo, em que o governo do estado faz propaganda, em relação à antiga obra da “adutora do litoral”, que nunca é concluída, tal obra foi totalmente paralisada em Parnaíba. Ao que tudo indica, por falta de pagamento, isto porque, segundo relato de trabalhadores da Empresa Terracon, contratada para a obra, há 6 meses eles não recebem seus salários.
Pela propaganda intensa que o governo do Estado faz agora desta interminável obra, tudo leva a crer que é por conta do ano eleitoral que se aproxima. Como o governo Wellington Dias é montado em cima da publicidade e da mentira, a conclusão a que se chega é a de que a famosa “Adutora do Litoral” é só mais uma obra do governo do Piauí que, sem data certa para terminar, vai se arrastar por anos e anos, como tantas outras.
A não conclusão de obras parece ser uma praxe do governo Wellington Dias; arrastá-las por anos, idem, assim como foi com a obra da Ponte Simplício Dias, que basta uma simples visualização para se constatar que não está concluída. Isto sem e falar na estrada PI-166, de acesso à Praia da Pedra do Sal.
O município de Parnaíba, por ordem do chefe do executivo municipal, com o apoio de fiscais da Seinfra (Secretaria de Infraestrutura) e acompanhamento da ASERPA- Agência Parnaibana de Regulação dos Serviços Públicos, agiu rapidamente e, tão logo percebeu a quebra da massa asfáltica nas mediações da Avenida das Normalistas, isso decorrente da obra do Estado do Piauí, denominada de Adutora do Litoral, realizou a fiscalização com notificação preliminar em 29 de outubro de 2019, da empresa Terracon. Depois, a Aserpa realizou audiência na data de 31 de outubro, com a citada empresa, que se comprometeu que até o dia 26 de novembro de 2019 iniciaria a reposição da massa asfáltica na extensão daquela Avenida, o que não ocorreu, fazendo-se necessária a lavratura de auto de infração.
A Administração Pública Municipal está atenta a esse descaso decorrente da obra do governo do Piauí na cidade de Parnaíba, pois não será admitida na atual gestão municipal a quebra da massa asfáltica por mais essa obra do estado e a sua não reposição, lembrando que termina agora no mês de dezembro do corrente ano o prazo para a estatal Agespisa realizar a reposição da massa asfáltica em vários pontos da cidade, em locais que onde foram quebrados a massa asfáltica e o calçamento, decorrente de serviços realizados pela Agespisa, conforme acordado na Audiência perante o juizo da 4ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública.
Ainda em relação à essa antiga obra do estado, denominada “adutora do litoral”, ações administrativas já foram e serão tomadas, podendo culminar, inclusive, com o embargo da obra no município. E caso seja necessário, serão tomadas a medidas judiciais para que os responsáveis pela obra sejam compelidos a reporem toda a massa asfáltica danificada.
(ASCOM)

Related Posts

Falta de pagamento: Empresa contratada para dar continuidade à “adutora do litoral” paralisa serviços
4/ 5
Oleh

Subscribe via email

Like the post above? Please subscribe to the latest posts directly via email.

Featured

Comments