quinta-feira, 28 de maio de 2020

NOTA DE REPÚDIO - Servidores do HEDA Parnaíba sem salários

 14 casos do Novo Coronavírus sendo Investigados em Parnaíba ...
Nota de Repúdio Olá caros leitores, venho por meio deste, repudiar veementemente a maneira como tem tratado as equipes da linha de frente do combate ao COVId-19 ( Novo Coronavirus) do Hospital Estadual Dirceu Arcoverde, no que diz respeito ao pagamento dos honorários. Todos os funcionários que foram contratados para lidar diretamente com a ameaça viral de alto risco biológico, na linha de frente do setor COVId, receberam a notícia de que teriam seus proventos pagos em dias, para que assim desempenhassem seu papel de forma correta e fluida. Porém, promessas essas que estão ficando no esquecimento. Até hoje não recebemos os honorários referentes ao mês de Março deste ano, mês que deram-se início os trabalhos no setor referência ao tratamento da doença supracitada na macrorregião norte do Piauí. A dias a coordenação do setor vem sendo cobrada, em busca de respostas, e por diversas vezes temos a esperança renovada, de que “hoje ou amanhã” já “cai”, ou ainda, como foi dito, “Faltou um funcionário pagar a nota” fazendo referência a nota de liberação de pagamento que é feita na prefeitura municipal, ( outra dor de cabeça a parte ). Assim sendo, ainda hoje, até este momento, não existe registro de pagamento feito. E o que foi ventilado é que “não tem dinheiro”. Onde está indo? Assim, peço encarecidamente aos órgãos de classe, bem como ao Hospital Estadual Dirceu Arcoverde -HEDA, que viabilize, em caráter de urgência, o pagamento dos funcionários e cumprindo o que nos foi prometido no dia 21 de Março de 2020 ( Dia exato em que se deu o primeiro plantão no novo setor COVId e o anúncio da contratação por parte do HEDA, dos novos funcionários para o combate do Novo Coronavirus) O que cobro aqui não é algo só meu, mas de todos os outros colegas, desde os serviços de base. Nos colocamos a disposição da saúde, quando prometemos em juramento estar presente e dar o máximo a quem precisar, más sem ter o mínimo de remuneração, diante de uma calamidade de saúde pública, como exercer de forma adequada nosso serviço? Quem cuida do cuidador? 

Related Posts

NOTA DE REPÚDIO - Servidores do HEDA Parnaíba sem salários
4/ 5
Oleh

Subscribe via email

Like the post above? Please subscribe to the latest posts directly via email.

Featured

Comments