quarta-feira, 17 de outubro de 2018

Ação contra falso médico preso em Parnaíba está conclusa para sentença



Carlos Roberto Faleiro da Silva foi condenado a 19 (nove) anos e oito meses de prisão por assalto a Caixa Econômica Federal praticado no estado de Mato Grosso.
Carlos Roberto Faleiro da Silva
Está conclusa para sentença a ação penal que pede a condenação de Carlos Roberto Faleiro da Silva, preso em Parnaíba acusado de se passar por coronel da polícia, médico, massoterapeuta e jornalista. Ele é natural do Rio Grande do Sul e já havia sido preso por roubo a banco.
O Ministério Público pede a condenação do acusado pela prática dos delitos previstos nos artigos 282 (exercício ilegal da medicina), 171 cumulado com o art. 69 (estelionato por quatro vezes), 171 cumulado com art.14, II (estelionato tentado) e 297 (falsificação de documento público). A pena para os crimes pode chegar a 20 anos de reclusão.
Faleiro foi preso em flagrante após prestar um atendimento médico. Ele confessou que há dois meses trabalhava como radialista e que também prestava serviços de massoterapia em residências. A Polícia Federal descobriu que o acusado possui diversas passagens pela polícia pelo crime de estelionato, uso de documento falso e assalto a mão armada.
Segundo informações da Delegacia de Polícia Federal em Parnaíba, foi expedido um mandado de busca e apreensão na residência, localizada no bairro Planalto, onde ele mora com a sua esposa, que afirmava pela cidade que era juíza federal.
Carlos Roberto Faleiro da Silva foi condenado a 19 (nove) anos e oito meses de prisão por assalto a Caixa Econômica Federal praticado no estado de Mato Grosso. Além do assalto, a ficha criminal do falso médico tem pelo menos 15 crimes de estelionato cometidos no Rio Grande do Sul. Ele também tem passagem pela polícia por apropriação indébita, cometido em Tocantins
Por Gil Sobreira/GP1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...