segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Argentum: empresário se entrega à Polícia Federal após 45 dias foragido

 Jovem empresário é suspeito de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção
Vitor Neto - um jovem empresário suspeito de corrupção 
DESVIOS DE RECURSOS DA EDUCAÇÃO EM PRATA DO PIAUÍ
Após sustentar perante o Superior Tribunal de Justiça (STJ) que não se entregava porque considerava o mandado de prisão “ilegal”, o jovem empresário de 25 anos, Vitor Alves Cardoso Neto, finalmente teria se entregado à Polícia Federal último domingo (10).
Ele se apresentou de livre e espontânea vontade em meio à repercussão do caso. A informação foi confirmada por duas fontes, uma próxima ao então foragido.
Por determinação judicial Vitor Neto deveria ser recolhido à penitenciária Irmão Guido. Havia contra ele um mandado de prisão preventiva. Ele é suspeito de formação de quadrilha, lavagem de dinheiro e corrupção.
Vitor Neto passou cerca de 45 dias foragido, a contar do seu mandado de prisão preventiva, que embora já estivesse de posse da Polícia Federal, a instituição só foi a campo em 26 de outubro com a deflagração da Operação Argentum. Logo depois a prisão passou de temporária para preventiva. 
Nem a Polícia Federal e nem a Secretaria de Justiça do Piauí confirmaram a informação de que o jovem se entregou.
A Operação Argentum foi deflagrada para prender supostos envolvidos em desvio de R$ 2,7 milhões de recursos da educação, que pertenciam à prefeitura de Prata do Piauí.
O fato ocorreu no apagar das luzes do então prefeito Antônio Parambu.
Por Rômulo Rocha - De Brasília
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...