Jovem de 15 anos "mente sobre sequestro" do carro preto em Parnaíba



O Portal do Águia buscou informações sobre o caso da jovem que relatou em depoimento que teria sido sequestrada e estuprada por dois homens na última segunda-feira (01), em Parnaíba. A reportagem esteve na manhã de terça-feira, na Unidade Escolar Lauro Andrade Correia, localizada na Avenida Álvaro Mendes, Bairro São José para averiguar as informações sobre a menor K.N.S, de 15 anos.
Em depoimento, a menor acusou o colégio de não ter deixado a mesma entrar para assistir aula após chegar atrasada e deu como justificativa, problemas mecânicos do transporte coletivo (van nº 18), que faz linha do Brodervile ao centro da cidade. Segundo ela, a “van” teria quebrado próximo ao Colégio Estadual.
Em depoimento a Polícia Civil, a jovem relata que após ser impedida de entrar na escola, saiu caminhando com sentindo à Praça Santo Antônio, localizada no centro da cidade para pegar um transporte e retornar para casa, que fica localizada no Conjunto Brodervile, mas que no caminho próximo a um supermercado, na Avenida Álvaro Mendes foi raptada por dois elementos desconhecidos em um veículo Prisma de cor preta e estuprada por dois homens. 
OUTRO LADO DA HISTÓRIA 
A diretoria da Escola Lauro Andrade Correia desmente a menor e relata que a jovem nunca apareceu na unidade escolar na tarde de segunda-feira (01/10), onde a mesma estuda. Disse ainda que viu a menor em uma praça próxima à escola na companhia de outra menor, e que imediato, foram questionadas o que elas estavam fazendo ali sentadas e porque não estava em sala da aula. 
A diretora da escola ainda afirma para nossa reportagem que a menor mentiu, pois a mesma estuda no período da tarde e no Boletim de Ocorrência, a menor afirma que foi raptada pela parte da manhã às 11h40min e que a mãe já foi chamada atenção pela direção da escola sobre o comportamento da menina que anda mal acompanhada. 
A diretora também registrou um Boletim de Ocorrência sobre a acusação da menor onde envolve o nome da escola Lauro Andrade Correia. 
A reportagem também foi em busca dos responsáveis pelo transporte coletivo de nº18, onde o motorista não quis ter seu nome revelado, relatou que saiu da garagem por volta das 5h e trabalhou até às 22h e que em momento algum o seu veículo quebrou nesse período, como relatou a menor no Boletim de Ocorrência.
Procuramos a mãe dá menor residente no Brodeville, mas se recusou comentar o caso.
Por Ernande souza
Share on Google Plus

About Cleidiomar Sousa

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Comments

Featured