quarta-feira, 3 de outubro de 2018

Jovem de 15 anos "mente sobre sequestro" do carro preto em Parnaíba



O Portal do Águia buscou informações sobre o caso da jovem que relatou em depoimento que teria sido sequestrada e estuprada por dois homens na última segunda-feira (01), em Parnaíba. A reportagem esteve na manhã de terça-feira, na Unidade Escolar Lauro Andrade Correia, localizada na Avenida Álvaro Mendes, Bairro São José para averiguar as informações sobre a menor K.N.S, de 15 anos.
Em depoimento, a menor acusou o colégio de não ter deixado a mesma entrar para assistir aula após chegar atrasada e deu como justificativa, problemas mecânicos do transporte coletivo (van nº 18), que faz linha do Brodervile ao centro da cidade. Segundo ela, a “van” teria quebrado próximo ao Colégio Estadual.
Em depoimento a Polícia Civil, a jovem relata que após ser impedida de entrar na escola, saiu caminhando com sentindo à Praça Santo Antônio, localizada no centro da cidade para pegar um transporte e retornar para casa, que fica localizada no Conjunto Brodervile, mas que no caminho próximo a um supermercado, na Avenida Álvaro Mendes foi raptada por dois elementos desconhecidos em um veículo Prisma de cor preta e estuprada por dois homens. 
OUTRO LADO DA HISTÓRIA 
A diretoria da Escola Lauro Andrade Correia desmente a menor e relata que a jovem nunca apareceu na unidade escolar na tarde de segunda-feira (01/10), onde a mesma estuda. Disse ainda que viu a menor em uma praça próxima à escola na companhia de outra menor, e que imediato, foram questionadas o que elas estavam fazendo ali sentadas e porque não estava em sala da aula. 
A diretora da escola ainda afirma para nossa reportagem que a menor mentiu, pois a mesma estuda no período da tarde e no Boletim de Ocorrência, a menor afirma que foi raptada pela parte da manhã às 11h40min e que a mãe já foi chamada atenção pela direção da escola sobre o comportamento da menina que anda mal acompanhada. 
A diretora também registrou um Boletim de Ocorrência sobre a acusação da menor onde envolve o nome da escola Lauro Andrade Correia. 
A reportagem também foi em busca dos responsáveis pelo transporte coletivo de nº18, onde o motorista não quis ter seu nome revelado, relatou que saiu da garagem por volta das 5h e trabalhou até às 22h e que em momento algum o seu veículo quebrou nesse período, como relatou a menor no Boletim de Ocorrência.
Procuramos a mãe dá menor residente no Brodeville, mas se recusou comentar o caso.
Por Ernande souza
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...