quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Mulheres sobrevivem da coleta de mariscos na cidade de Luís Correia



As marisqueiras chegam a ganhar até R$ 400,00 por mês com a venda desses produtos.
Tratando os mariscos | Foto: Rafael Galvão
Os mariscos são frutos do mar da família dos crustáceos. Na cidade de Luís Correia, existe a associação das marisqueiras, localizada no bairro Cearazinho, onde cerca de cinquenta mulheres fazem parte dela. Elas coletam de duas a três vezes por semana, principalmente na praia do Macapá e no Delta do Parnaíba.
As marisqueiras chegam a ganhar até R$ 400,00 por mês com a venda desses produtos. Nos restaurantes da região, o prato é vendido por R$ 20,00 em média. Eles vendem os mariscos na praia, em frente de casa, na associação e até mesmo em eventos.
Lucineide Ferreira | Foto: Rafael Galvão
Para a marisqueira Lucineide Ferreira, de 46 anos, a parte mais trabalhosa do processo é tirar da casca. “Mesmo tendo que colocar os mariscos para cozinhar com água, é muito trabalhoso e cansativo ter que tirar essa carne de dentro das cascas", revelou.
Ela conta ainda que aprendeu a profissão com a irmã. “Minha irmã sempre me convidava, então um certo dia resolvi ir para ver como catava, elas começavam a tirar os mariscos de dentro da lama, quando a maré estava baixa, quando a maré subia, elas lavavam. Gostei de ver e foi assim que aprendi”, contou Lucineide.
Mariscos | Foto: Rafael Galvão
Ao contrário que muita gente pensa, os mariscos não contêm dentro de suas conchas pérolas que são usadas para fazer colares e sim as ostras, que são muito raras na região.
com informações do jornalista Rafael Galvão/GP1
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...