sexta-feira, 4 de outubro de 2019

Suspeito cobrava R$ 350 por renovação de CNH em esquema para falsificação de documentos





Suspeito cobrava R$ 350 por renovação de CNH em esquema para falsificação de documentos.
Em um áudio exclusivo obtido pela TV Clube, um suspeito de envolvimento no esquema negocia com um suposto cliente a renovação de uma Carteira Nacional de Habilitação. Áudios mostram conversas entre suspeitos de falsificar documentos do Detran de Parnaíba.
Áudios exclusivos obtidos pelo Bom Dia Piauí mostram a conversa entre suspeitos de participar de um esquema de falsificação de documentos de veículos investigado pela Polícia Civil. No diálogo, um dos envolvidos cobra R$ 350 pela renovação da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) sem que o contratante precise comparecer ao Departamento Estadual de Trânsito do Piauí (Detran-PI).
Na quinta-feira (3), foi deflagrada a Operação Clone e a polícia cumpriu mandados de prisão e de busca e apreensão em Parnaíba, Bom Princípio e em Campo Maior.
De acordo com o delegado João Rodrigo Luna, está sendo investigada a venda de CNH falsas e de carros roubados que recebiam documentação para ter aparência de legalidade e serem posteriormente vendidos para outras pessoas.
“As pessoas procuravam esses despachantes para obter vantagem ilícita. Nesse caso dos áudios é uma pessoa que quer uma carteira de motorista sem sequer pisar no Detran, vai conseguir sem fazer os testes”, explicou o delegado.
O delegado se refere a um áudio em que dois dos investigados conversam sobre como obter de forma fraudulenta a renovação de uma carteira de motorista.




Na conversa, um suspeito identificado como Júlio César diz cobrar R$ 350 reais para fazer “uma atualização” no documento.
O outro suspeito, identificado como Joaquim, passa o telefone para um suposto cliente para que ele combine a transação. “Olha, eu cobro R$ 350 viu, só pra fazer a captura e o médico”, diz Júlio César na ligação.
O cliente pergunta a Júlio César se ele pode fazer por um valor inferior e o despachante responde que o valor mínimo é R$ 300. “Diz pro Joaquim aí e dê os documentos pra ele”, diz o suspeito no áudio.
O cliente insiste em um desconto e o despachante responde: “R$ 250 e mais nenhum centavo”.
Em outro áudio, o suspeito apontado como líder do esquema, identificado como Fábio, conversa com a companheira, identificada como Patrícia, sobre a “legalização” de um veículo roubado para que eles pudessem vender o carro e obter lucro com o crime. Cinco pessoas estão presas suspeitas de integrarem o esquema.
Segundo o delegado João Rodrigo Luna, a participação de funcionários do Detran ainda está sendo investigada.
O Conselho Regional dos Despachantes Documentalista do Estado do Piauí divulgou nota em que afirma que nenhum dos alvos da operação é despachante profissional credenciado pelo Conselho.
Leia abaixo a íntegra nota do Conselho:
Presidente do Conselho Regional dos Despachantes Documentalista do Estado Piaui. Ventilou hoje nos meios de Comunicação do Estado que em Parnaíba houve prisões de Despachantes envolvidos com falsificações de documentos e outros. Quero ressalvar que os envolvidos nesse episódio não são Despachantes profissionais Credenciados e legalizados por este Conselho. Trata-se de atravessadores que ficam importunando e lesando pessoas menos informadas ou que apoiam gangues que vivem clonando e esquentando documentos.
De já agradecemos
FIRMO ARAUJO BARRADAS
Presidente.
Fonte: Bom dia Piauí  

Related Posts

Suspeito cobrava R$ 350 por renovação de CNH em esquema para falsificação de documentos
4/ 5
Oleh

Subscribe via email

Like the post above? Please subscribe to the latest posts directly via email.

Featured

Comments