terça-feira, 12 de novembro de 2019

Servidores do Detran eram usados para legalização de carros roubados

Operação Clone: “São documentos oficiais que são usados para legalizar carros roubados”, afirmou o secretário Fábio Abreu.
Operação Clone na 1ª Ciretran de Parnaíba
O secretário estadual de Segurança Pública, Fábio Abreu, afirmou que as investigações realizadas pela Polícia Civil (PC) apuraram participação de funcionários e computadores do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) no uso de Certificados de Registro de Veículos (CRVs) para a legalização de veículos roubados e furtados.
O delegado João Rodrigo Luna, titular da Delegacia de Combate a Crimes contra o Patrimônio (DEPATRI) confirmou na manhã desta quinta-feira (3) que um assessor da Câmara de Vereadores de Parnaíba foi preso na operação do Detran.

A descoberta de participação de funcionários do Detran e uso dos computadores do órgão após a deflagração de operação em Parnaíba, no mês passado, quando foram cumpridos 18 mandados de buscas e apreensões e cinco de prisões. Os presos foram considerados pela Polícia Civil como suspeitos de esquema de corrupção e estelionato.
Foram presos o despachante Maciel Ribeiro da Conceição, despachante e assessor da Câmara de Vereadores de Parnaíba; o vendedor de veículos José Carlos Machado Pereira Júnior; o despachante Júlio César Souza Brandão, Francisca Patrícia Veras da Silva, presa em Campo Maior (84 km de Teresina) e; Fábio Augusto Fonseca Rocha, o "Fabão", preso na Casa de Custódia.
Durante a operação, as prisões foram efetuadas em Teresina, Campo Maior, Bom Princípio e Parnaíba.
Os crimes investigados estão relacionados a transferências de veículos, renovação irregular de carteiras de habilitação, retiradas de multas de forma ilícita, e outras fraudes.

O secretário Fábio Abreu disse que os crimes não poderiam ter sido cometidos sem a participação de alguns servidores e uso de computadores dos órgãos.
Um dos mandados de busca foi cumprido na sede do Detran de Parnaíba, onde foram apreendidos computadores, documentos e outros objetos úteis ao maior esclarecimento dos delitos, e individualização das condutas dos envolvidos na empreitada criminosa.
O delegado João José Pereira, da Polícia Civil de Parnaíba, disse que a investigação estava sendo coordenada pelo delegado João Rodrigo Luna, da DEPATRI, que está de licença fazendo mestrado em Portugal, e ele vai continuar.
O secretário Fábio Abreu disse que houve falsificações de documentos, que tentavam dar aparência de legalidade a veículos roubados, veículos estes na maioria dos casos oriundos de outros estados e comercializados sem o conhecimento do adquirente ou de terceiros.
O diretor-geral do Detran do Piauí, Arão Lobão, declarou que os computadores do órgão foram levados, por ordem judicial, para que fossem periciadas pela Polícia Civil.
Por Efrém Ribeiro/MN

Related Posts

Servidores do Detran eram usados para legalização de carros roubados
4/ 5
Oleh

Subscribe via email

Like the post above? Please subscribe to the latest posts directly via email.

Featured

Comments