segunda-feira, 14 de setembro de 2020

Moradores abrem valas em avenida em protesto pela morte de pedreiro em acidente de trânsito em Luis Correia

 Os moradores da comunidade Macapá, no município de Luis Correia, revoltados com a falta de sinalização vertical e horizontal em uma avenida municipal que dá acesso à Praia de Macapá, abriram nove valas na estrada após o pedreiro Francisco das Chagas Chaves Galeno, de 44 anos, morrer vítima de um acidente de trânsito.

O acidente ocorreu na quinta-feira (10) envolvendo a moto em que a vítima estava e um carro, que estaria em alta velocidade, com um motorista de 20 anos. A abertura das valas é um protesto pela urgente necessidade de lombadas na avenida.

Foto: @lyphotos52

A irmã da vítima, Ticiana Chaves Miranda, relata que o irmão não é a primeira pessoa a perder a vida em um acidente de trânsito na avenida que liga a PI-116 à Praia de Macapá. O pedido dos moradores para a construção de lombadas é antiga, já que é comum os veículos passarem em alta velocidade pelo local.

“O meu irmão estava a caminho de casa, já bem próximo, quando um carro em alta velocidade colheu o seu corpo na moto e o arremessou a vários metros. O carro desceu um barranco. Meu irmão teve traumatismo craniano, foi atendido pelo SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência), mas não resistiu aos ferimentos. Meu irmão, infelizmente, partiu e deixou dois filhos, um de 10 anos e outro de sete meses. Sua esposa e familiares desesperados, arrasados”, diz. Francisco das Chagas faleceu ao dar entrada no Hospital de Luís Correia.

Os moradores relatam que há quatro anos, bem próximo onde ocorreu o acidente com o pedreiro, outro acidente grave matou uma criança que estava em uma bicicleta. “A população se reuniu, foi atrás dos órgãos competentes, fez abaixo-assinado, pedindo a implantação de quebra-molas no local, mas não teve êxito”, lembra Ticiana.

“Devido o fato com o meu irmão, a população revoltada pegou e cortou o asfalto, abriu valas, fazendo uma manifestação, mostrando a sua indignação com relação ao descaso que o povoado Macapá tem. Aos órgãos responsáveis, a população pede que implantem quebra-molas nessa avenida. O movimento no povoado a cada dia aumenta e carros em alta velocidade passam constantemente. Se tivesse quebra-mola meu irmão não teria morrido porque não iam passar em alta velocidade”.

O morador Manoel Valério também fez um relato sobre a situação da avenida. “Há muito tempo nós pedimos um quebra-mola ao Município. Vieram, fizeram um projeto, mandaram o engenheiro fazer a medição, mas até agora nada. Eu falei que iria acontecer mais mortes. Nós estamos muito triste com o que está acontecendo. Agora, morreu um pai de família muito amado”.

O morador Batista acrescenta que “a praia de Macapá é muito famosa. Nós recebemos milhares de turistas. Uma praia muito boa e muito visitada. Por isso, nós pedimos que o prefeito e sua equipe aqui façam (os quebra-molas) para dar uma segurança maior tanto para a nossa família, que moramos aqui, e também para os turistas”.

Encaminhamentos

A Secretaria de Obras, Transporte e Serviços Urbanos de Luis Correia informa que o local onde ocorreu o acidente é uma estrada vicinal, de responsabilidade do município. Na estrada, a própria população abriu valas na tentativa de minimizar a passagem de veículos em alta velocidade. Equipes da Secretaria de Obras já estiveram no local para avaliar as valas e iniciar o fechamento delas para a construção das lombadas. Uma equipe técnica vai visitar a avenida para identificar quais os pontos exatos poderão receber a construção das lombadas, que serão construídas em três pontos com distância de pelo menos 50 metros entre elas.

 

Por: Carlienne Carpaso | Cidade Verde

Related Posts

Moradores abrem valas em avenida em protesto pela morte de pedreiro em acidente de trânsito em Luis Correia
4/ 5
Oleh

Subscribe via email

Like the post above? Please subscribe to the latest posts directly via email.

Featured

Comments