segunda-feira, 28 de maio de 2018

Manifestantes deixam terminal de petróleo para evitar violência

 Alexandre diz que a situação está ficando cada vez mais crítica
Os manifestantes decidiram liberar a entrada do terminal de petróleo de Teresina na noite segunda-feira (28).
O grupo decidiu liberar a saída de caminhões com combustíveis após 12 horas de negociação com a coordenadora de gerenciamento de crise da Polícia Militar do Piauí, coronel Júlia Beatriz, Os caminhões-tanque começaram a sair do terminal por volta das 20h30. 
Os manifestantes optaram pela liberação e permitir a passagem dos caminhões, para evitar qualquer tipo de violência. Segundo eles, não havia como a quantidade pequena de populares que estavam no local medir forças e bater de frente com a polícia, que estava pronta para realizar a desobstrução.
Um dos líderes afirmou que o movimento não teve o apoio da população e ressaltou que perderam a batalha hoje, mas a guerra continua.








Somente 1% dos postos tem combustível no Piauí
O Sindicato dos Proprietários de Postos de Combustíveis, Alexandre Cavalcante afirmou que somente seis postos estão abastecidos com combustíveis em Teresina, que estão vindo do Maranhão. 
O empresário esteve na noite desta segunda-feira (28) no terminal de petróleo, onde ocorre a manifestação, para tentar conseguir a liberação de um caminhão de sua propriedade cheio de combustível.
Segundo Alexandre, só 1% dos postos tem combustível em todo o Piauí. Ele garante que a situação está ficando cada vez mais crítica.
Os manifestantes negaram na tarde desta segunda-feira (28), a liberação de dois caminhões para o abastecimento de ambulâncias e serviços hospitalares, solicitado via ofícios, um do Unimed, em Teresina, e outro do Hospital Chagas Rodrigues, em Piripiri. Eles alegaram que se deixassem passar dois, iam deixar acabando passar todos. 
O Ministério Público Federal (MPF) informou através de nota que requisitou as forças da Polícia Rodoviária Federal e do Exército para desobstruir a saída dos caminhões-tanque do terminal de petróleo em Teresina.
O procurador do MPF, Marco Túlio, segundo a nota, vem tentando desde ontem (27) fazer essa desobstrução para garantir o abastecimento dos postos de combustíveis da Capital e interior.
O Sindicato dos Transportadores de Cargas e Logística do Piauí disse que foram liberados 12 carretas com gás de cozinha e querosene para o aeroporto da capital.



Manifestação no terminal de petróleo (Crédito: PRF)
Fonte: Portal Meio Norte
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...