segunda-feira, 17 de setembro de 2018

Capitania dos Portos realiza provas para admissão à Escola Naval



A Capitania dos Portos do Estado do Piauí, unidade da Marinha do Brasil em Parnaíba, realizou neste final de semana as provas para Admissão à Escola Naval com 23 inscritos, sendo 12 mulheres. Foram dois dias de provas de conhecimento em matemática, física, português, redação e inglês. A cidade não realizava esse concurso há 25 anos.
Em anos anteriores as provas eram realizadas no Maranhão ou Ceará, um gasto a mais e contratempo para quem queria tentar uma vaga. São 31 vagas para todo o Brasil.
O suboficial Nobre disse que o acesso às informações sobre os concursos para ingressar na Marinha agora ficou fácil, disponibilizadas no site e pelo acesso através da internet. “Estou na Marinha há 25 anos e nosso meio de comunicação era alguém falando para outro que estava aberto o concurso para Marinha e as informações eram distorcidas, porque não se tinha a certeza se era verdade e as ligações também eram caras”.
Estabilidade, realização profissional e pessoal são motivos que fazem jovens sonharem com uma carreira militar, como é caso de Demóstenes Maues, que tem 22 anos e sonha em seguir a carreira militar desde criança. E com as provas sendo realizadas em Parnaíba, ele verificou que ficou mais perto a concretização do sonho, sem a necessidade de deslocamento.
“Desde cinco anos de idade eu sempre falava para minha mãe que eu queria ser marinheiro. Eu conhecia uma pessoa aqui da Capitania e fui me informando como eu deveria fazer minha inscrição pelo site da Marinha. Já fiz três vezes para aprendiz de marinheiro, mas sem êxito. E quando soube da Escola Naval me dediquei horas de estudos, para conquistar a tão sonhada vaga, porque as provas são difíceis”, enfatizou o candidato.
As mulheres também sonham em seguir a carreira militar. Com 19 anos a candidata Iarli Correia tem o sonho de entrar na área militar, seja na Marinha ou na eronáutica. “Acho muito legal a área militar. Essa é primeira vez que eu faço para a Marinha, mas tinha feito para Aeronáutica. Um sonho que eu tenho desde pequena”.
O Capitão dos Portos, Dante Benjamim Rodrigues Duarte Lima destaca a importância da realização das provas aqui na cidade de Parnaíba e dessa forma dar condições iguais para todos os candidatos. “Antigamente acontecia o deslocamento dos candidatos e tinha uma logística para cidades do Maranhão ou Ceará. Agora a Capitania dos Portos passa a possibilidade de realização das provas dentro da sua própria cidade e isso traz uma tranquilidade para os candidatos que estão tentados aquela tão sonhada vaga”, disse o Capitão.
Dante falou da credibilidade das Forças Armadas na sociedade e da participação das mulheres dentro da Marinha, em todas as atividades, sejam elas operacionais técnicas ou administrativas.
Participação das Mulheres
“Hoje as Forças Armadas são a instituição que tem maior credibilidade na sociedade, graças a um trabalho e esforço nosso, em mostrar a importância do nosso trabalho. As Forças Armadas atuam em diversas funções dentro do Brasil e é um orgulho. Vale lembrar que a Marinha é a primeira Força que admitiu mulheres militares em seus quadros. Foi uma visão de empreendedorismo do almirante e então ministro de Estado, Maximiliano Eduardo, que possibilitou a entrada das mulheres, fato que aconteceu em 1980, um marco. Em 1997 as mulheres tinham na Marinha função específica e sendo ampliada para diversas outras áreas. Em 2012, a primeira força a ter oficial militar almirante e médica Dalva Maria. Uma inovação”.
No ano de 2017 foi liberado o acesso a todos os cargos de oficiais da Marinha. As mulheres poderão ser admitidas nas atividades operativas da Marinha, podendo integrar o corpo da Armada e o de Fuzileiros Navais, até então restritos apenas aos homens.
Com uma carreira sólida como dentista, Nayla Silva, agora tenente, 35 anos, tinha um objetivo: ingressar na carreira militar. “Desde muito nova tinha esse desejo de entrar na Marinha. Já minha mãe tinha muito receio pelas Forcas Armadas, mas dentro do meu coração tinha muita vontade. Mas não consegui ingressar como marinheira e seguir carreira. Quando me formei em odontologia eu vi possibilidade de ingressar. Dentro da área militar sempre tive uma paixão pela cor branca e sou da área da saúde, que usa branco. Conseguir unir as duas coisas e representar a Marinha do Brasil e exercer minha profissão”, relatou.
Depois do resultado das provas os candidatos vão passar por alguns exames como inspeção de saúde, teste de aptidão física, verificação de dados biológicos, verificarão de documentos, avaliação psicológica e período de adaptação. Quem tem interesse em saber quais os concursos que estão disponíveis para ingressar na Marinha do Brasil, acesse: www.igressonamarinha.mar.mil.br.
Fonte: ASCOM
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...