quarta-feira, 20 de novembro de 2019

Porto dos Tatus recebe Arte Sonora Ambiental

O concerto para orquestra, coral e paredão intitulado Parnaíba das Américas – O Delta, aconteceu nesta terça-feira(19), em estreia mundial, com composições de Paula Molinari, Marta Fonterrada e Ângela Maria Santos. As músicas tem uma técnica composicional baseada na Arte Sonora Ambiental e, neste casa, usam a “site-specific” que tem como objetivo a criação de composições para serem exercitadas no local específico que serviu de inspiração sonora para a criação. Essa prática tem sido constante em outras reservas ambientais, florestas e parques em outros países sempre com o intuito de fazer com que as pessoas passem a ouvir e ver o lugar de outra maneira, suscitando uma relação de maior contato ou até, de reconexão com espaços que deixam de ser percebidos. É Arte Sonora Ambiental porque visa, de fato, que a experiência estética, no contato com a música criada especificamente pra isso, propicie e movimente a gama de percepções humanas num nível mais profundo, trazendo a chamada consciência ambiental. Foi assim que a Orquestra Jovem do Sesc Caixeiral, o Coral Encantos do IFPI e o Canta UFMA Coral Cênico do Campus São Bernardo se reuniram para fazer música no Porto dos Tatus, junto ao paredão Erika II, um barco paredão do próprio Porto, soando junto, com sons do Delta, das pessoas do Delta, muitas delas ali presentes como ouvintes. Quando alguém reconhecia sua própria voz, o som dos animais do seu quintal ou o som dos animais da fauna do Delta, abria o sorriso. Ao final, marisqueiras que lá estavam diziam emocionadas que em tantos anos nunca viveram algo como aqueles momentos já perguntando quando seria o próximo…

Imagens: Gelson Catatau e Ster Farache

Paula Molinari tem realizado uma série de concertos baseados em sons de lugares e comunidades da região e envolvendo jovens estudantes de música, como é o caso da maranhense, Angela Maria Santos, parceira de composição em uma das peças que homenageia os pescadores do Parnaíba, aluna do curso de Licenciatura em Linguagens e Códigos Música do Campus São Bernardo da UFMA e contando com o apoio de profissionais experientes, como o caso da também parceira de composição, Marta Fonterrada, que participou dos acampamentos em florestas do Canadá, organizados e dirigidos para a execução de obras musicais de uma Murray Schafer, criador desse estilo de composição e estudioso pioneiro da Paisagem Sonora.Paula Molinari
Dessa forma, com o apoio de muitas pessoas e instituições, sob a regência do Maestro Wellington Emanoel, ações musicais vem acontecendo, revivendo memórias, emoções, criando vínculos entre o que somos e o nosso lugar”, diz Paula Molinari.
Fonte:PCN

Related Posts

Porto dos Tatus recebe Arte Sonora Ambiental
4/ 5
Oleh

Subscribe via email

Like the post above? Please subscribe to the latest posts directly via email.

Featured

Comments