PGR pede que investigações contra Ciro e Marcelo por 'caixa 2' permaneçam no STF



A Procuradoria-geral da República encaminhou petição ao Supremo Tribunal Federal defendendo a permanência de investigações de caixa dois contra dez parlamentares, no âmbito do Supremo Tribunal Federal. 
Dentre os parlamentares estão o senador piauiense Ciro Nogueira (Progressistas) e o senador eleito Marcelo Castro (MDB).
O pedido abarca ainda os deputados federais Onyx Lorenzoni (DEM-RS), Paulo Teixeira (PT/SP), Alceu Moreira (MDB/RS), Jerônimo Goergen (PP/SR), Zé Silva (SD/MG) e os senadores Renan Calheiros (MDB/AL), Wellington Fagundes (PR/MT) e Eduardo Braga (MDB/AM). São investigações que tratam sobre contribuições ilegais de campanha eleitoral pagas pelo Grupo J&F entre 2006 e 2014.
Para a procuradora-geral Raquel Dodge, estas investigações devem continuar como petições autônomas. Ela explica que os relatos dos colaboradores da J&F apontam peculiaridades em cada doação e que, por isso, é conveniente a autuação em separado para análise dos fatos.
"A medida visa a dar celeridade às investigações que tratam de autoridades que irão manter prerrogativa de foro perante à Suprema Corte", argumenta a PGR.
Envio de investigações para instâncias inferiores
Na mesma petição, Raquel Dodge solicita o envio de investigações contra políticos não reeleitos e que perderão o foro com o fim da atual legislatura, a instâncias judiciais inferiores.
Na petição, Raquel Dodge lembra do novo entendimento sobre o alcance do foro, aplicado apenas em casos de crimes ocorridos durante o mandato e relacionados ao exercício do cargo. Com informações do MPF
Share on Google Plus

About Cleidiomar Sousa

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

Comments

Featured