Beleza e exuberância formam o novo atrativo turístico do litoral do PI




Lagoa do Tibas nos lençóis piauiense em Luiz Correia (PI) - Foto Efrem Ribeiro
Dentro de um UVT, o turista vive uma aventura semelhante a uma perseguição épica digna de um filme como “Mad Max”. O ronco do motor que impulsiona o veículo a subir dunas de até 70 metros de altura, o vento que bate forte no rosto do turista, outros UVTs que passam rápido pelas dunas compõem o cenário dos Lençóis Piauienses. No local, o branco da areia toma conta da visão de quem o visita.
Olhando de cima dos majestosos 70 metros de altura das dunas se vê um desfiladeiro de lagoas, algumas de cor verde e outras azuis. Nessas lagoas, o brilho do sol cria caminhos de luz sobre suas águas. Durante a noite, esse caminho é produzido pela luz da lua, formando uma mangata, palavra sueca que representa o reflexo da lua que forma uma espécie de caminho na água. Tudo é beleza, poesia, magnitude.
Foto: Efrem Ribeiro
No local, a natureza está intocada, preservada. Do alto das dunas, se vê as carnaubeiras com suas copas magníficas, verdes prados de se perder de vista. Apesar de separados por 15 minutos de viagem da zona urbana de Luís Correia (346 km de Teresina), pela beleza, os Lençóis Piauienses parecem separados por léguas e léguas, por séculos de distância da nossa realidade.
É um mundo desconhecido, onde gaviões voam baixo e os pássaros convivem com os cavalos que pastam na várzea, durante grande parte do caminho que se percorre até que se chegue aos Lençóis Piauienses. O sol é inclemente, mas o vento ameniza seu poder de queimar. O vento leva para a pele do turista um certo perfume de mar e uma aragem refrescante.
Empresário descobre Lençóis Piauienses - Foto Efrem Ribeiro
O local, descoberto recentemente, começa a receber a visita dos primeiros turistas. Diante disso, a Prefeitura de Luís Correia e o Governo do Piauí iniciaram os estudos para investigarem qual a dimensão dos Lençóis Piauienses. A princípio, são de uma extensão bem vasta, e vão da Praia do Macapá, passam pela Lagoa do Sobradinho, em Luís Correia, e vão até a Lagoa do Portinho, configurando-se como um potencial cartão-postal de Parnaíba (345 km de Teresina).
Esse paraíso feito de areia, água, nuvens absolutamente brancas e de céu de um puro azul sempre existiu no litoral do Piauí. Mas nunca tinha sido descoberto. Esse feito histórico e excepcional é recente. Coube ao piloto e empresário Tibúrcio Frota, dono de uma empresa de drones em Teresina, que foi morar com sua família, formada por sua mulher e duas filhas, ainda crianças, e trabalhar com ecoturismo em Luís Correia. Ele descobriu a maior lagoa dos Lençóis Piauienses, a Lagoa do Tibas, batizada em sua homenagem.
Foto: Efrem Ribeiro
Quando as pessoas começaram a visitar a Lagoa do Tibas, perceberam que existem os Lençóis Piauienses, nem um pouco diferente do Parque Nacional dos Lençóis Maranhenses, conhecido globalmente, localizado no Maranhão, na área da divisa com o Piauí.
Tibúrcio relata que conhece as lagoas entre as dunas desde criança, levado por seu pai. Recorda que começou a dirigir no território das dunas porque seu pai sempre gostou de buggys. “Quando decidimos nos mudar de Teresina, viemos para Luís Correia, e resolvemos operar com turismo porque meu hobby sempre foi trilhas. Quando decidimos morar e trabalhar em Luís Correia, ganhamos tempo e, com esse tempo, resolvemos visitar o que não conhecíamos e descobrir coisas novas”, relata Tibúrcio Frota.
Foto: Efrem Ribeiro
Ele recorda que na Sexta-Feira Santa, na Páscoa, no dia 19 de abril deste ano, estava passando nos Lençóis Piauienses procurando as lagoas para escolher a melhor para explorar com o ecoturismo. Ele já tinha visto duas grandes lagoas e, de repente, olhou para a esquerda da trilha, viu um forte brilho azul, virou a cabeça para o lado, mudou toda a rota que estava percorrendo. Quando pisou nas águas, teve certeza que a lagoa era perfeita.
“Eu disse, imediatamente, para as pessoas que vinham atrás, para esquecerem tudo o que o grupo descobriu e disse: 'essa é a lagoa, é a melhor de todas, é a melhor lagoa do Piauí'. Foi um espetáculo, explodiu”, detalha Tibúrcio Frota.
Lençóis Piauienses têm espaço arborizado
O piloto Tibúrcio Frota explica que lençóis são áreas que têm dunas, formando lagos com as águas caídas das chuvas. “Quando você tem uma grande quantidade de dunas com lagoas, a gente chama de lençóis. Temos os famosos Lençóis Maranhenses. Agora nós temos os Lençóis Piauienses, que são muito interessantes e bem diferentes dos Lençóis Maranhenses, porque é mais arborizado. Tem todo um capricho”, define Frota.
A Lagoa do Tibas tem uma extensão de 300 metros de largura, 500 metros de comprimento e profundidade de três metros, no pico do período das chuvas. “É uma lagoa bem interessante, tem uma boa profundidade. É muito boa”, elogia Tibúrcio Frota. As águas da Lagoa do Tibas são transparentes e provavelmente não vão secar, apenas ficarão mais baixas, no período de estiagem.
Turistas têm diferentes opções de acesso
Para chegar na Lagoa do Tibas, o coração dos Lençóis Piauienses, o turista tem várias alternativas. O acesso é livre, pode entrar sem pagar nada. Tibúrcio Frota aconselha que as pessoas visitem o local com um guia turístico, porque é uma região de dunas, de preservação ambiental, há necessidade de cuidado especial com o meio ambiente.
Frota afirma que o passeio pode ser feito em carro de tração nas quatro rodas, o 4 por 4, além de quadriciclos e jardineiras. Estes últimos são veículos adaptados com cadeiras para o transporte de até dez pessoas. As jardineiras, os UTVs e os quadriciclos são abertos e favorecem as filmagens e as fotografias.
A viagem nas jardineiras custa cerca de R$ 400,00 para dez pessoas, o que fica em torno de R$ 40,00 por turista. O UTV, que é de alta performance, tem aluguel de R$ 600,00 por viagem, e o aluguel do quadriciclo é de R$ 300,00, por viagem.
A visita aos Lençóis Piauienses pode ser feita durante o dia e durante a noite. Durante a noite, o turista participa de luau, quando tem a luz da lua. Quando não tem lua, é promovido o safári noturno, que é um passeio nas dunas e nas áreas de mata, onde é possível ver corujas, garças e raposas, que são de pequeno porte.
“A natureza nos Lençóis Piauienses é abundante. Os pássaros sempre estão cantando. Os Lençóis têm águias, corujas, garças, quero-quero, bailarinas, temos muitas coisas para descobrir”, diz Tibúrcio Frota.
Turismo com consciência ambiental
Jerlane Ferraz, diretora da Tibas Ecoturismo, que atende os turistas nas viagens para a Lagoa do Tibas e para os Lençóis Maranhenses, afirma que o litoral piauiense deve ser mais explorado, mas com consciência ecológica.
“É fantástico descobrir um novo território, principalmente quando nós acreditamos no potencial de nosso Estado, o potencial de nosso litoral. O turismo tem que ser mais explorado com consciência ecológica, porque a gente preza muito por isso. Temos que explorar o que tem de melhor e é fantástico a gente ser pioneiro e a nossa luta diária estar sendo reconhecida”, falou Jerlane Freitas.
A atendente de loja, Maria do Socorro Santos, diz que tomar banho na Lagoa do Tibas é revigorante, apesar de morar no povoado Carapebas, na zona rural de Luís Correia, ainda não conhecia a lagoa. “Eu conhecia outras lagoas entre as dunas, mas nenhuma do tamanho e da beleza da Lagoa do Tibas”, disse
“Essa lagoa tem a água límpida e pura. Realmente é muito bom banhar e ficar aqui com a família”, declarou o recepcionista Eduardo Gomes.
“É pura felicidade. Conhecer essas dunas e a lagoa é uma bênção”, afirma o atendente de vendas, que mora em Brasília, Erisvaldo Oliveira.
Lençóis Piauienses podem ser visitados o ano inteiro
Caminhar sobre as areias brancas em um grande campo de dunas, se refrescar em lagoas de água cristalina e observar o pôr do sol nos Lençóis Piauienses são emoções raras e inesquecíveis.
Os passeios tanto podem ser feitos pelas dunas, através de veículos 4X4, buggy e outros veículos, como também através de uma longa caminhada. Alguns turistas preferem a segunda opção, que possibilita a interação com as comunidades locais. Eles podem se aventurar a atravessar o campo de dunas e ter a experiência de pernoitar nos oásis do deserto piauiense.
Os Lençóis Piauienses abrigam ecossistemas diversos e frágeis, como a restinga, a área de palmeiras e um campo de dunas. O local tem como principais atrativos as lagoas interdunares, que se formam no período chuvoso da região e está inserido nos municípios de Luís Correia e Parnaíba.
A região dos Lençóis Piauienses possui duas estações características ao longo do ano, a chuvosa, de janeiro a maio; e a seca, de junho a dezembro. Após a estação chuvosa, os Lençóis Piauienses apresentam seu mais belo cenário, pois as lagoas interdunares estão cheias. Quando o período seco avança, as lagoas secam pouco a pouco, chegando em outubro com o nível bem baixo. Mas tudo depende do regime de chuva do ano.
Após o período chuvoso no litoral piauiense, as lagoas e braços de rios dos Lençóis Piauienses estão com o nível de água máximo, proporcionando ao visitante a oportunidade de conhecer as lagoas multicoloridas cercadas por dunas de areia branca.
Por Efrém Ribeiro e Pollyana Carvalho/MN
Share on Google Plus

About Cleidiomar Sousa

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment
    Facebook Comment

0 comentários:

Postar um comentário

Comments

Featured